Qual esporte é mais indicado para o seu filho


27 de set de 2017



Qual esporte é mais indicado para o seu filho


Que praticar uma atividade física é bom, todos os pais e responsáveis sabem. Contudo, é muito comum que eles fiquem na dúvida na hora de escolher o esporte ideal para cada idade e cada tipo de criança. Por isso convidamos a psicóloga Camila Araújo para entendermos mais sobre o assunto.
A mãe sonha em ver sua filha de tutu fazendo movimentos delicados de bailarina nas aulas de ballet. O pai, por sua vez, deseja ver seu filho lutando jiu-jitsu e adquirindo a disciplina e a filosofia das artes marciais. Algumas pessoas podem achar que este tipo de projeção pode fazer mal para os pequenos que vão acabar fazendo o que os pais querem, no entanto, enquanto as crianças ainda não conseguem decidir qual esporte mais gosta de fazer, o ideal é que o pai não deixe de procurar uma atividade certa para eles.
Então as dúvidas começam a pairar no ar e até que os pais se decidam, tudo fica muito confuso. Porém, existem alguns caminhos que você, como pai e mãe, pode percorrer para encurtar este caminho. Afinal de contas, por mais que elas não sejam capazes de decidir qual esporte fazer, os pais podem notar algumas características durante as aulas para saber se a escolha foi feita com êxito.

Mais importante que a atividade física em si é ter a consciência que é muito importante que a criança se identifique com a prática e que seja encarada como um momento de alegria e descontração e não somente obrigação. Que seja uma atividade a qual ela se referencia com prazer. Para a psicóloga Camila Araújo, um erro muito comum dos pais é colocar em diversas atividades simultâneas e cobrar resultados expressivos, o que pode gerar ansiedade, aumento do nível de estresse e sentimentos de culpa por não atingir os objetivos projetados pelos pais.
Por que as artes marciais podem ser ideais para seus filhos?


“A filosofia proposta pelas artes marciais vai fazer com que a criança seja encorajada a desenvolver melhor as suas relações sociais e aumentar sua habilidades de comunicação. Por ser uma prática coletiva, a criança acaba percebendo a necessidade de adequar certos comportamentos e leva essa melhora para os momentos da vida: na escola, na família, no bairro, condomínio, etc. Tudo isso é possível também porque o trabalho das artes marciais reforça outro ponto importante que é a autoestima, e com ela reforçada a tendência que essa agressividade diminua”, avalia a psicóloga.
É preciso ter em mente que a criança vai se dedicar mais à atividade pela qual ela demonstre mais interesse e este será o fator determinante para os pais. No caso das artes marciais, por proporcionar a prática em grupo, possibilidade de socialização e relaxamento, é possível que se tenha uma maior chance de sucesso. O mais importante é que a atividade tem que ser um elo social, familiar e fortalecer a criança enquanto indivíduo.
Como a Metodologia Team Nogueira busca fortalecer estes elos?
A preconização das artes marciais com alguns eventos isolados que envolvem violência pode contribuir negativamente para os pais enxergarem estes esportes como algo ruim para seus filhos. A metodologia da Team Nogueira também reza sob este princípio a partir do momento em que mostramos a todos os nossos alunos que quem pratica artes marciais não briga, mas luta. Não existem brigas dentro e fora do tatame para quem pratica artes marciais na Team Nogueira.
Levando isso em consideração, entre outros fatores, fomos motivados a criamos o Boletim Team Nogueira, onde as crianças recebem notas e são avaliadas sobre o seu comportamento pelos próprios pais.
Na prática, os pais são conduzidos a participarem ativamente da vida de seus filhos dentro da academia, informando aos professores detalhes da rotina dos alunos como alimentação, episódios de brigas, indisposições, entre outros. Uma vez que estes episódios são acrescidos no Boletim, passam a ser avaliados pelos seus professores que tomam a decisão de até cortar participações em algumas aulas como uma maneira de mostrar o que os pais não consideraram como uma conduta correta. A ideia parte do pressuposto em que pais e professores devem andar em consonância a fim de tornar prática toda à teoria desta metodologia.
 Como as artes marciais podem ajudar a corrigir as disciplina do seu pequeno:
As artes marciais, por exemplo, podem ser uma boa alternativa para alcançar essa disciplina que muitos pais desejam, mas não sabem por onde começar. Faz parte da nossa metodologia apontar caminhos a partir das lutas e artes marciais, para seu filho relacionar-se melhor com as pessoas que lhe cercam. Aumentando assim sua capacidade de aprendizado, bem como outras aptidões a saber:
·         Autocontrole e Disciplina
·         Socialização e Companheirismo
·         Bondade e Honestidade
·         Perseverança e Resiliência


Segundo a especialista Camila Araujo, as crianças a partir dos quatro anos, passam a identificar o que é a convivência em grupo, considerando o outro dentro das suas relações. A partir do momento em que ela tem a compreensão do mundo a sua volta e do seu papel dentro dele, e da importância da família para o seu desenvolvimento pessoal e social, é possível considerarmos a ativação do sistema de recompensa da criança.
O que seria isso? Nesse caso, seria a criança percebendo que através da atividade física, as artes marciais, ela tem um retorno afetivo e social interessante, e que isso a beneficia de diversas maneiras. Tanto na questão de pertencer a um grupo, quanto na questão de praticar a atividade em si, na questão de superar desafios, alcançar metas, aprender novidades e ser estimulada constantemente. Isso explica o interesse que muitos jovens têm em dar continuidade à prática de artes marciais até a vida adulta.

No mês de outubro na Team Nogueira vai ter a semana da criança em todas as unidades, então podemos levar nossos filhos e aproveitar esse tempinho com eles.
Apos o evento você ainda terá 1 semana grátis para experimentar junto com seu filho o esporte.
Não  é demais?





Nenhum comentário:

Postar um comentário