A NEUROPSICOLOGIA E O DESENVOLVIMENTO INFANTIL




Meu filho tem dificuldades, como posso ajudá-lo?

Ao longo do seu desenvolvimento, muitas crianças apresentam dificuldades, sejam elas emocionais ou cognitivas. Diante disso, muitos pais, seguindo o curso natural, se direcionam as médico de seus filhos ou procuram diretamente um psicólogo. Tudo perfeito até esse ponto, mas o fato é que quando a criança dá sinais de algum déficit cognitivo os profissionais, normalmente, pedem por uma avaliação neuropsicologica. Mas o que é exatamente uma avaliação neuropsicologia e como ela pode ajudar no desenvolvimento da criança?

Vamos entender:

A neuropsicologia é o campo do conhecimento que trata da relação entre cognição (e comportamento), é a atividade do sistema nervoso em condições normais e patológicas, em que a partir de perspectiva médica, este conhecimento vida o tratamento dos distúrbios da cognição e do comportamento secundários ao comprometimento do sistema nervoso.


A cognição é o ato ou processo da aquisição do conhecimento que se dá através da percepção, da atenção, associação, memória, raciocínio, juízo, imaginação, pensamento e linguagem. É o conjunto dos processos mentais usados no pensamento na classificação, reconhecimento e compreensão para o julgamento através do raciocínio para o aprendizado de determinados sistemas e soluções de problemas. Podemos dizer que cognição é a forma como o cérebro percebe, aprende, recorda e pensa sobre toda informação captada através dos cinco sentidos.
Desta forma, a avaliação neuropsicológica, vai estudar as funções cognitivas, emocionais e comportamentais, sendo considerada uma avaliação funcional do cérebro. Porém, esta avaliação não se limita a aplicação de testes psicométricos e neuropsicológicos organizados em baterias, objetiva também, avaliar a relação destes achados com a patologia neurológica e/ou comportamental e em estabelecer a possível área cerebral envolvida. A interpretação cuidadosa destes resultados deve ser associada à análise da situação atual do sujeito e do contexto onde vive.  Assim, a avaliação é recomendada em qualquer caso onde exista suspeita de uma dificuldade cognitiva ou comportamental de origem neurológica, contribuindo para o diagnóstico e tratamento de diversas enfermidades neurológicas, problemas do desenvolvimento infantil, comprometimentos psiquiátricos, alterações de conduta, entre outros e extendendo-se ao processo ensino aprendizagem.

A contribuição desses resultados, como forma de tratamento, efetiva-se através da Reabilitação Cognitiva ou Reabilitação Neuropsicologia.

A reabilitação cognitiva é o processo em que pessoas com lesão cerebral cooperam para tratar ou aliviar deficiências cognitivas resultantes de dano neurológico, com o objetivo de capacitar pacientes e familiares a conviver, lidar, contornar, reduzir ou superar as deficiências cognitivas resultantes de lesão neurológica. Já a reabilitação neuropsicologia, engloba também, além do tratamento das funções cognitivas, as deficiências emocionais, comportamentais, de personalidade e da motricidade.

Referências Bibliográficas:

NEUROPSICOLOGIA – das bases anatômicas a reabilitação -  Ricardo Nitrini / Paulo Caramelli / Letícia L.Mansur – editora HCFMUSP – 1. Edição – 2003.

REABILITAÇÃO COGNITIVA – uma abordagem neuropsicologica integrativa – McKay Moore Sohlberg/ Catherine A. Mateer - editora Santos – 1. Edição – 2008.








Christiane Junqueira, psicóloga, especialista em Psicologia Hospitalar pela FMABC – Faculdade de Medicina do ABC, Neuropsicologia pelo INESP – Instituto Neurológico de São Paulo e aprimoramento em Reabilitação Cognitiva também pelo INESP.


3 Comentários

  1. Oi Mari
    Muito bom seu texto!
    O trabalho da neuropsicologia é muito importante e pouco conhecido ainda.
    Adorei o post
    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Opa! Gostei da abordagem, de forma clara e precisa.
    Ainda bem que temos avançado nos estudos que direcionam melhor quaisquer dificuldades emocionais e cognitivas e, assim, os tratamentos se tornam mais eficazes.

    ResponderExcluir
  3. Adorei o post Mari, é um assunto realmente complicado pois as vezes não entendemos certos comportamento das crianças e a ajuda de um profissional é super importante.

    ResponderExcluir