Atividades para as crianças realizarem nas férias escolares


28 de jun de 2017



Atividades para as crianças realizarem nas férias escolares


Atividades para as crianças realizarem nas férias escolares


As férias estão chegando e não vai ser fácil gastar a energia da criançada! Serão dias inteiros de muita aventura e agitação e por isso é importante ter muitos planos na manga para não deixar os pequenos no ócio.

Confira algumas atividades que os pequenos irão adorar nessas férias:

Colônia de férias


Muitas cidades possuem instituições que oferecem colônias de férias para as crianças. As atividades geralmente iniciam de manhã e vão até à noite. Ótima sugestão para os pais que infelizmente ficam o dia todo fora e não possuem alguém para cuidar dos filhos.

É importante ficar atenta às regras de cada colônia e as indicações dos instrutores. Seguir as orientações de maneira correta evita futuras incomodações que não queremos nesse período de muita energia a ser gasta pelas crianças.

Visitinha na casa dos avós


A casa do vovô e da vovó não tem comparação! Tirar alguns dias para visitar nossos queridos velhinhos é muito importante. Os avós adoram a visita de seus netos pois eles precisam também de uma dose diária de risos e muita alegria.

A troca de experiências entre as gerações é algo enriquecedor. Os pequenos irão se maravilhar ao descobrirem como muitas coisas funcionavam de maneira diferente em outra época.

Passeios educativos


Visitar museus e teatros durante as férias é um ótimo momento para os pequenos conhecerem novos lugares e aprenderem também. Além de descontrair, o tempinho junto com os pais é muito importante para aumentar os laços familiares.

Lembre-se que em passeios longos é necessário roupas leves e confortáveis além de calçadinhos que não incomodem os pezinhos. Se for necessário dar aquela renovada no guarda-roupas, não deixe de conhecer a Boutique Infantil.

Festa do pijama


Tudo feito com os amigos é melhor! Então chama a criançada para se divertir em uma festa do pijama super animada em casa.

Prepare a pipoca, os sucos e filme na telinha! Além da sessão de cinema, separe os brinquedos para que fiquem de fácil acesso aos pequenos.

Para os lanchinhos, nada muito gorduroso e açucarado. Preze por uma alimentação rica em frutas e vitaminas, principalmente nessa época mais fria do ano.

Defina algumas regras e depois é só se divertir junto com os filhos e amigos!

Brinque de jardinagem e plantação


Crianças que vivem em cidades grandes dificilmente têm oportunidade de ter contato com a natureza. Que tal aproveitar o período sem aula para isso? Pode ser uma plantinha pequena, pode ser uma árvore, pode ser até um feijão no algodão. 


Ufa! Com essas atividades haja fôlego!



Se você tem alguma sugestão de atividade para fazer com os filhos nessas férias, não deixe de participar nos comentários.


Bolo de Fubá Cremoso - Fácil e delicioso


27 de jun de 2017



Semana passada fiz um Bolo de Fubá Cremoso e ficou simplesmente maravilhoso, então hoje vim passar para vocês a receita. Pois é super fácil e deliciosa.
Como as crianças estão entrando de férias nada melhor do que um bolinho para o lanche da tarde e ainda eles podem te ajudar na cozinha e na preparação do bolo.


Bolo de Fubá Cremoso - Fácil e delicioso



Vamos a receita:

Ingredientes:


  • 3 xícaras de chá de leite
  • 3 ovos
  • xícaras de chá de açúcar
  • 1 xícara de chá de fubá
  • 3 colheres de sopa de farinha de trigo
  • 2 colheres de sopa de manteiga (30 g)
  • 1 colher de sopa de fermento em pó
  • 40 g de queijo parmesão ralado
  • 1 pitada de sal


  Modo de preparo:


  1.    Num liquidificador, coloque o leite, os ovos, o açúcar, o fubá, a farinha de trigo, a manteiga, o fermento em pó, o queijo parmesão ralado e 1 pitada de sal
  2.      Bata bem até formar uma mistura homogênea
  3.    Coloque a mistura (feita acima) em uma assadeira untada e enfarinhada
  4.     Leve ao forno médio pré-aquecido a 180°C por +/- 50 minutos
  5.     Retire do forno e deixe esfriar
  6.     Sirva em seguida


Bolo de Fubá Cremoso - Fácil e delicioso






Depois venham me contar se aprovaram a receita.






Dieta da Sopa para Emagrecer no Inverno


22 de jun de 2017


Dieta da Sopa para Emagrecer no Inverno


Dieta da Sopa para Emagrecer no Inverno


21 de Junho começou o Inverno e para não ficarmos de fora, preparamos uma dica com uma dieta muito gostosa e que ajuda a emagrecer com facilidade. Quer coisa melhor do que além de aquecer nesse frio, conseguir também perder uns quilinhos?
Há muitas pessoas que querem perder peso. Durante o inverno, o ideal é a dieta de legumes, perfeito para perder peso sem sacrifício. 


Você é uma mulher única! Mas precisa de cuidado como todas as outras!


21 de jun de 2017



Você é uma mulher única! Mas precisa de cuidado como todas as outras!


Você é uma mulher única! Mas precisa de cuidado como todas as outras!


É fato que a maternidade implica em muitas renúncias na vida de uma mulher. Abrimos mão de muita coisa, em função de um serzinho que arrebata o nosso coração, um amor tão grande capaz de fazer com que cuidemos mais do outro do que de nós mesmo e ainda assim, nos sintamos felizes. O que percebemos é que depois de serem mães, muitas mulheres acabam se anulando, até por achar que maternidade é isso mesmo, que tem que se entregar, se esquecer e se anular por que agora nada mais importa, apenas os filhos…


Mas não é bem assim! Para fazer alguém feliz, saudável e equilibrado, é preciso também se sentir assim.
É necessário voltar a se escutar, se entender, se amar, para continuar a florescer. Entrar no piloto automático, apenas transformará o que deveria ser o cuidado com o outro, em rotina!
Cuidar de si mesmo é um ato de amor com você e com todos que te rodeiam, então planeje, coloque uma meta para cada passo, és mãe, mas continuas sendo humana, continuas sendo mulher! E quando realizar sua meta, vibre! Comemore e determine o próximo passo, acredite, você pode! Você colocou um filho no mundo, tem alguém que depende de você! Tem noção da sua força, do seu valor e do que és capaz?!
Experimente voltar a olhar para si como mulher e verás que uma mulher que se cuida, também pode ser mãe sem culpa!

Sou Willa Marques, mais conhecida como Psimaterna, psicóloga de formação e mãe por paixão! Psicoterapeuta cognitivo comportamental, especialista em psicologia da maternidade, blogueira por hobby,  mas o meu melhor papel é ser Mãe do Eric! 





O Brincar e o Desenvolvimento Infantil


20 de jun de 2017



O Brincar e o Desenvolvimento Infantil


O Brincar e o Desenvolvimento Infantil

Brinque com o seu filho, proporcione a ele momentos para brincar dentro e fora de casa, permita que ele explore o melhor da infância, o mais saudável, permita que ele simplesmente  brinque!
Christiane Junqueira
Quem gosta de brincar levanta a mão! Seja adulto ou criança, todos nós gostamos de brincar não é mesmo? Arrisco dizer que, em meio a tanta responsabilidade do dia a dia, os adultos parecem se divertir mais que as crianças quando estão brincando. Mas o brincar tem uma grande diferença entre adultos e crianças. Para a criança brincar é um momento em que  muito se aprende, sente e expressa, pois além do prazer proporcionado pela brincadeira simplesmente, também existe o desenvolvimento social, cognitivo e emocional.


A brincadeira proporciona a criança conhecer o mundo através do faz-de-conta. Apresenta para ela novas linguagens que a ajudam a pensar a realidade de forma criativa. Ela desenvolve o raciocínio, a atenção, a  imaginação e a criatividade, aliás as duas últimas são verdadeiras aliadas das crianças,  que mais contribuem para seu desenvolvimento.

No que diz respeito ao desenvolvimento social, o papel do brincar é muito importante, pois mostra a criança o que é socialização. Nesse momento a criança aprende  a partilhar – dividir, aquela famosa frase que toda mãe usa: Filho divide o brinquedo com seus amigos! Quando está brincando a criança começa a dividir, a desenvolver o sentimento de cooperação – ajuda, melhora a comunicação e a forma de relacionar-se, desenvolvendo a noção de respeito por si e pelo outro, bem como sua auto-imagem e auto-estima. Ela vivência a realidade e a cultura na qual está inserida,  conhece e compreende o mundo adulto, aprende a comportar-se e a sentir como ele, assim conhecendo a si mesma.

Como já mencionado, o brincar é o mundo do faz-de-conta, e esse mundo proporciona a criança a oportunidade de vivenciar situações e conflitos da sua vida familiar e social, permitindo-lhe  a expressão das suas emoções.

Brincar é uma forma segura das crianças encenarem os seus medos, as suas angústias e a sua agressividade e de tentarem elaborar e resolver os seus conflitos internos. Os jogos, nos quais está implícito o perder e o ganhar, permitem que a criança possa começar a trabalhar a sua resistência à frustração. Aprender a lidar com esse sentimento é essencial para o seu equilíbrio emocional e para o desenvolvimento da personalidade.

Para Freud (1908), “a criança brincando cria um mundo próprio ou rearranja as coisas de seu mundo numa forma que lhe agrada. A criança leva seu jogo a sério e investe emoção nele”.

Os benefício do brincar são muitos e de extrema importância para o desenvolvimento da criança, mas também é muito importante que os pais brinquem com seus filhos, por isso o adulto deve participar das  brincadeiras, pois este momentos proporciona interação e fortalecimento dos laços afetivos. Estes momentos juntos proporciona ao adulto intervir no comportamento da criança frente às inadequações, bem como estimular a imaginação da criança, ajudando-a a construir ideias e questionando-a para descobertas de soluções. Sua participação enriquece o ambiente, uma vez que podem lhes ensinar a explorar diferentes linguagens como a musical, corporal, gestual, escrita.

Segundo Winnicott (1975),  "a brincadeira é universal e é própria da saúde: o brincar facilita o crescer, logo a saúde". 
Também é através do brincar, que muitas vezes, pais, professores e terapeutas conseguem observar dificuldades cognitivas, inadequações de comportamento e algum tipo de transtorno.

Referências:
WINNICOTT, D. W. (1975) O brincar & a realidade. Trad. J. O. A. Abreu e V. Nobre. Rio de Janeiro: Imago.

FREUD, Sigmund (1908) Obras Completas de Sigmund Freud, vol. IX. Rio de Janeiro.


Christiane Junqueira, psicóloga, especialista em Psicologia Hospitalar pela FMABC – Faculdade de Medicina do ABC, Neuropsicologia pelo INESP – Instituto Neurológico de São Paulo e aprimoramento em Reabilitação Cognitiva também pelo INESP.



Como evitar que seu filho pratique bullying na escola


2 de jun de 2017


Como evitar que seu filho pratique bullying na escola

 Como evitar que seu filho pratique bullying na escola

Conheça as principais maneiras de orientar e prevenir as crianças para que elas não desrespeitem os colegas na escola

O bullying tem sido um assunto muito tratado, nos últimos tempos. A série 13 Reasons Why e as ocorrências do jogo da baleia azul começaram a levantar um novo debate sobre o assunto da prática do bullying nas escolas. Mas, apesar do assunto ser muito discutido quando se entende sobre a vítima, pouco se pensa nas crianças que o praticam.

Identificar desde cedo a prática de bullying, explicar e orientar crianças e adolescentes a não reproduzirem comportamentos como esses é fundamental para que esses casos não extrapolem os limites das brincadeiras mais brutas. Atualmente, a situação ainda possui um agravante, a internet, com o chamado cyberbullying. Para lidar com a situação, o primeiro passo é identificar o que é e o que não é bullying.


O bullying é uma agressão intencional, verbal ou física sem consentimento do outro. Mas, como evitar que ele seja praticado? É necessário identificar a prática e descobrir se quem o fez sabe que isso está prejudicando outra pessoa.
A agressão está muito associada a cultura e ao que está ao seu redor. Portanto, o melhor caminho para evitar a prática é o diálogo e a informação, seja você um pai, mãe, professor, vítima ou agressor.

Para ajudar as famílias no combate ao bullying, o Colégio São Judas Tadeu criou um e-book sobre “Como evitar que seu filho pratique bullying na escola: o guia passo a passo”. O conteúdo dá dicas de como identificar se o seu filho pratica bullying e quais atitudes deve tomar.

Deixem seus comentários.