Hoje apresento a minha querida amiga e colunista aqui do blog, com textos lindos e que com certeza vai agregar muito na vida de todos nós mamães.
Venham conhecer essa linda :).

Psicóloga de Formação e Mãe por paixão!



Sou Willa Marques, mais conhecida como Psimaterna, psicóloga de formação e mãe por paixão! Psicoterapeuta cognitivo comportamental, especialista em psicologia da maternidade, blogueira por hobby,  mas o meu melhor papel é ser Mãe do Eric!
Como muitas mulheres, não tive uma gravidez planejada, tinha pouco tempo de formada, muitos planos e metas para realizar acompanhadas de uma vida agitada e rotinas hospitalares, não havia espaço no meu dia a dia para uma criança, pelo menos não naquele momento…


Mas o que parecia improvável aconteceu, mesmo tomando remédio e usando preservativo veio o meu positivo e junto com ele o meu maior conflito interior… Eu sempre sonhei em ser mãe, mas não dessa forma, de surpresa, sem planejamento, mudando radicalmente os planos que eu havia traçado pra mim, sem dúvidas naquele momento o meu maior sonho, havia se tornado o meu pior pesadelo (Como assim?!?!) e junto com ele veio à culpa, o remorso e a angústia de estar vivenciando tudo aquilo…
A maternidade é sem dúvida uma das grandes dádivas da vida, contudo há também um afastamento de si mesmo, uma privação da sua liberdade, uma inquietação infundada… Com o máximo de intensidade que se pode ter em algo, nos traz sentimentos novos e incríveis, mas até chegarmos nesse ponto… nos tira muitas coisas também!!! E, junto, vem uma culpa que nos paralisa por não podermos vivenciar tudo isso da forma que gostaríamos, afinal grávida tem que estar linda, feliz e se algo não esta assim, a culpa é dos hormônios, não é?!? CONVERSA!!! A realidade é que demora um tempo até conseguirmos nos encaixar nesse terremoto de emoções, afinal existe a vida pessoal, vida do casal, vida íntima, vida profissional, vida familiar e agora um filho! E diante do meu conflito interior, lá vou eu buscar ajuda especializada, coisa difícil de se achar, pois ainda é mais fácil culpar os hormônios do que encarar que a ideia de ter um filho, por mais desejado que ele seja, pode sim assustar em um primeiro momento e vai exigir uma cumplicidade muito maior do casal do que jamais existira…

Perdida dentro de mim mesmo, comecei a buscar o máximo de informações sobre a psicologia perinatal e materno infantil, e completamente encantada diante de um mundo totalmente novo me apaixonei pela área e passei a compartilhar experiências com outras mães, pais e casais que buscam dominar essa arte milenar de criar os filhos… Buscando orientar (ou pelo menos tentar, haha) estarei aqui compartilhando um pouco do meu conhecimento nessa maravilhosa aventura chamada maternidade! Então, Vem comigo?


4 Comentários

  1. Já começou com pé direito. Texto cheio de cumplicidade e sinceridade.
    Parabéns, Psimaterna. Adorei a abordagem. Bem-vinda!

    ResponderExcluir
  2. Com certeza uma ótima aquisição a esse já tão conceituado blog! Seja bem-vinda Willa, ansioso já para ler seus posts. Mãe e psicóloga é uma mistura bem interessante.

    ResponderExcluir
  3. Que massa!!! Conheço a Willa pessoalmente, moramos no mesmo estado! Adoro a forma como ela fala/ escreve. Parabéns pela parceria beijos Regina

    ResponderExcluir
  4. Parabéns pela parceria.... E amei o relato, estarei acompanhando por aqui
    Bjs Mi Gobbato

    ResponderExcluir