Colágeno - Segredo para ter uma pele e corpo maravilhoso


21 de ago de 2017




colágeno é uma proteína essencial ao organismo. Ela ajuda a eliminar o efeito molenga, deixa a pele mais lisinha e os músculos mais firmes.



Para ter uma ideia o colágeno é um importante aliado e representa 70% de toda proteína da pele e 30% do nosso corpo. Mas, como tudo na vida, ele não é para sempre. Alguns fatores como a glicação - que é danificação da estrutura do colágeno e de outras proteínas, causada pelo consumo exagerado de açúcar e carboidratos, tabagismo, excesso de sol e até mesmo o estresse - podem causar uma diminuição na sua produção. Após os 25 anos, cerca de 1% do colágeno do seu corpo vai embora por ano.
Quer dizer? Se você não repor, em 5 anos já perdeu 5% desta proteína no seu organismo. "É por isso que na fase dos 30 anos as pessoas percebem flacidez e rugas porque a pele começa a perder elasticidade surgindo também a flacidez", diz a dermatologista Claudio Mutti, de São Paulo. E isso pode refletir principalmente na sua pele que começa a ficar mole, igual gelatina. Então, uma regra básica. Coloque colágeno na sua dieta para dar um up no seu corpo, tonificar os músculos e outras cositas mais que você vai ficar sabendo aqui!

Benefícios do colágeno


O colágeno ajuda na elasticidade e firmeza da pele. Um estudo feito pelo Medcin Instituto da Pele, de São Paulo, comprovou esse efeito. Eles analisaram três grupos de mulheres com idades entre 35 e 60 anos. O primeiro tomou uma dose diária de 2g de colágeno hidrolisado, o segundo tomou 5g e o terceiro não tomou nada. Os resultados foram gritantes: O grupo que tomou 2g teve um aumento de 4% na firmeza e 8% na elasticidade. Já quem ingeriu 5g teve aumento de 17% na hidratação, 5% na firmeza e 10% na elasticidade da pele! 

Vale lembrar que a diferença entre o colágeno e o colágeno hidrolisado utilizado na pesquisa é que o primeiro é a proteína inteira, já o segundo, é a molécula já quebrada e fracionada em aminoácidos, facilitando a absorção no organismo e super fácil de encontrar em cápsulas ou em pó! Um exemplo ótimo da ação do colágeno na pele é o da gelatina: "Quanto mais colágeno tem em uma gelatina, mais firme ela é, Como na maria-mole se usa pouca gelatina (colágeno) ela é molinha. O mesmo vale para a pele!".


Precisa afinar? Vá de colágeno! Ele sacia porque deixa a digestão mais lenta. É que quando ingerido forma um "bolo" no estômago preenchendo os espaços e enganando a fome. "Por ser uma proteína, o colágeno tem um processo de digestão mais lento do que outros alimentos, além disso, o próprio processo de digestão das proteínas promove gasto de calorias", explica Carol Faria. Seu efeito saciante já foi muito analisado e estudos apontam que pessoas que ingeriram colágeno no café da manhã, por exemplo, tiveram seu apetite reduzido em até 40% no almoço!

Parece mentira, mas além de reduzir a fome, o colágeno ajuda a emagrecer e mantém a massa magra! Foi o que um estudo inglês comprovou. Algumas pessoas foram submetidas a ingerir o colágeno hidrolisado por 8 semanas. Para comprovar a veracidade do poder de emagrecimento da santa proteína, eles foram impedidos de começar dietas ou fazer qualquer atividade física durante o tempo de pesquisa. A única restrição era não comer nem beber nada além de chá de ervas e 200 ml de água com colágeno até 3 horas antes de dormir. Resultado? Eles afinaram 5 cm de cintura e reduziram em 6,64% a gordura corporal. O melhor de tudo! Não foi perdida nenhuma grama de músculos.

Além de afinar, ele também ajuda a tonificar os músculos! Isso é explicado por sua produção de creatina e arginina, aminoácidos essenciais no crescimento muscular. O colágeno hidrolisado faz com que nosso corpo mantenha a quantidade adequada de massa muscular e ajuda o organismo a reconstruir as fibras musculares perdidas, quando aliado à atividades físicas pode se tornar uma excelente fonte proteica. "Quanto mais colágeno, mais proteína e mais força muscular temos", explica o professor e cosmetólogo Maurício Pupo. O colágeno é responsável também por diminuir o tempo de recuperação do músculos entre uma atividade e outra. O melhor é que você pode diluir uma porção em pó para turbinar aquele shake pós-treino.

 Diga não para estrias e celulites!


Cerca de 70% da nossa pele é composta por colágeno, essa superproteína que funciona como um "cimento" natural da pele.

Seu consumo diário também previne o aparecimento de celulite e estrias. Isso acontece porque ele é responsável pela formação das fibras que dão sustentação à pele. Que tal potencializar esse efeito? Combine sempre o consumo de colágeno com vitamina C e selênio - são importantes para sua absorção - e vitamina E, que além de antioxidante promove a formação das fibras colágenas da pele. A vitamina C pode ser encontrada em frutas cítricas como a laranja e limão. Já a vitamina E e o selênio estão na castanha-do-pará e nas nozes, por exemplo.


Fortalece articulações e ossos

Na Europa, a procura pelo colágeno cresce 5% todo ano e o principal motivo é a saúde dos ossos! Segundo Oesser S. autor do artigo "Collagen hydrolysate for the treatment of osteoarthritis and other joint disorders" a ingestão de colágeno hidrolisado estimula a produção natural do colágeno pelo organismo e ajuda no acúmulo do próprio colágeno nas articulações aumentando a atividade dos condrócitos - que são células presentes nas cartilagens. Outro estudo utilizou a proteína na tratamento de dores articulares por atletas durante 6 meses.

É barato e fácil de encontrar!

Além de toooodos esses benefícios, o colágeno está em todo lugar e com preços acessíveis, há opções desde cápsulas, sucos, cremes, balas, chocolates e capuccino até tratamentos como peeling e escova, em que ele atua como agente principal. A própria gelatina é fonte de colágeno, porém, como apresenta somente 10% de proteína e cerca de 5% de colágeno, não pode ser considerada tão eficiente quanto aos outros alimentos. Ele também pode ser encontrado em alimentos de origem animal, como carne vermelha, frango ou peixe. "Uma dica importante é associar o consumo destes alimentos a outros ricos em vitamina C como laranja, acerola, limão e kiwi, pois ajudam na absorção do colágeno", explica Renata Narducci, nutricionista do hospital e maternidade Christóvão da Gama. Com tantas opções fica fácil incluí-lo na sua dieta, seja no café da manhã como cápsula ou após seu treino com o shake.
E hoje eu dou uma indicação do colágeno que eu tomo nesse artigo . Ele é super completo e minha pele está super firme.
Vale a pena!

Se gostaram desse artigo compartilhe com as amigas!!!


20 Dicas das famosas para um cabelo perfeito


18 de ago de 2017




20 Dicas das famosas para um cabelo perfeito

20 Dicas das famosas para um cabelo perfeito

Segundo os cabelereiros das grandes celebridades: para conseguir um cabelo perfeito, você não precisa recorrer a tratamentos caros.
Siga estas dicas simples das celebridades Kendall Jenner, Penélope Cruz, Catherine Zeta-Jones, Laetitia Casta, Adriana Lima, Scarlett Johansson e Megan Fox e você vai descobrir que ter um cabelo bonito não é difícil.



1. Evite expor o seu cabelo a altas temperaturas: Secadoras e chapinhas para alisamento pode secar o cabelo e causar danos no seu cabelo.

2. Para remover pontas duplas e fazer seu cabelo crescer mais rápido e de maneira mais saudável, o cabelo deve ser cortado a cada dez semanas.

3. Não abusem de tratamentos para endireitar ou enrolar o cabelo e fique longe de corante para descolorir ou fazer mudança de tom.
Os produtos químicos utilizados nesses produtos são agressivos para o seu cabelo e, geralmente vai maltratá-lo.

4. Escove e penteie o cabelo pelo menos duas vezes por dia: Ao fazer isso, você vai estimular a circulação sanguínea no couro cabeludo, permitindo que o seu cabelo fique mais brilhante.

5. Lavar o cabelo com água fria: Assim, você vai acelerar o crescimento do seu cabelo e obter um cabelo bonito e sedoso.

6. Tente ficar relaxado: Estresse pode causar a perda de cabelo ou acelerar a sua queda.

7. Comer saudavelmente: Uma dieta equilibrada com os nutrientes necessários para o seu corpo vai ajudar você a ter um cabelo mais forte e saudável.

8. Penteados apertados podem atrapalhar a circulação e cortar o cabelo e pode causar a ruptura da fibra capilar. Então, evite.

9. Aplique condicionador nas pontas de seu cabelo antes de lavar: Este truque vai fazer seu cabelo ficar mais fácil de desembaraçar e obter mais brilho.

10. Não dormir com os cabelos molhados: Dormir com o cabelo molhado não só pode deixá-lo doente, mas também favorece o aparecimento de caspa e pontas duplas.

11. Use acessórios, como chapéus, bonés para proteger o cabelo dos raios UV ou sol forte.

12. O cabelo é mais frágil quando está molhado: Portanto, evite secá-los com a força agressiva de toalha de banho, especialmente se ainda molhado.
Use uma camiseta de algodão e seque cuidadosamente.

13. Tente comprar produtos que são ideais para o seu tipo de cabelo: Use um shampoo e condicionador projetado para as características de seu cabelo, isso lhe dará melhores resultados.

14. Se você quiser se livrar dos nós em seu cabelo, sem maltratar, aplique algumas gotas de óleo Oliva: Assim, na hora de escovar o cabelo vai deslizar sem problemas.

15. De preferência, não lavar o cabelo com frequência: Lavar constantemente, você vai estimular a produção de gordura em seu cabelo.
Os especialistas recomendam deixar o cabelo sem água pelo menos três vezes por semana.

16. Pentear o cabelo todos os dias.

A maioria das mulheres usam produtos diferentes para fazer o cabelo crescer, talvez muitas não saibam que existe um método muito eficaz.
Usar receitas caseiras com alimentos naturais e escovar o cabelo várias vezes por dia todos os dias é uma maneira muito fácil e natural de estimular o crescimento do cabelo.
Faça você mesma sua mascara capilar com receita para o cabelo crescer mais rapido ela pode ser feitas com alimentos naturais e baratos como: abacate, babosa, leite, mel, vinagre de maça e outros.

Para conseguir mais receitas caseiras naturais passo a passo grátis, entre no seu navegador e digite beleza.blog.br está na matéria: 27 receitas de como fazer cabelo crescer mais rápido.

17. Utilizar um escudo térmico: Antes de usar um ferro ou secador deve certificar-se de tomar cuidado extra para evitar maltratar seu cabelo.
Você pode usar um escudo térmico, pois ele pode ajudar a proteger você de altas temperaturas produzidas por estes dispositivos.
Embora este tipo de produtos para o cabelo não proteja 100%, eles fazem o dano ser menor.

18. Remover os nós.
Quando emaranhados ou com nós deve ter muito cuidado na hora de remover, fazendo de maneira suave e delicada.
Usando alguns produtos naturais, como óleo de coco, para que desta forma nenhum dano seja causado ao cabelo.

19. Corte as pontas.
Corte as pontas do cabelo que irá proporcionar saúde e um melhor crescimento.
Corte as pontas com frequência para remover o cabelo danificado e adquirir um cabelo saudável e bonito.

20. Evitar o uso de produtos contendo sulfato.
Produtos de beleza contendo sulfato ou álcool é uma má escolha para o cabelo deixando secos e pode maltratar.

É importante sempre lembrar disso e não usar produtos que contêm esses ingredientes.
Ter o cabelo perfeito nem sempre é uma tarefa fácil, pois é necessário o uso de produtos diferentes que, por vezes, acabam sendo um pouco caro.

Desta vez, queremos dizer que não precisa gastar muito dinheiro ou tempo para ter o cabelo bonito, para obter o cabelo perfeito podem usar produtos caseiros ou que sejam acessíveis a todos.

Veja no vídeo grátis o que fazer para o cabelo crescer rápido? Remédios naturais

Deixem seus comentários aqui sobre as dicas , e se gostaram se inscrevam para receber todos os conteúdos exclusivos.

E se  gostaram do conteúdo? Compartilhe com as amigas.




Transtorno de deficit de atenção e hiperatividade


16 de ago de 2017




TDAH – como funciona a mente e o comportamento de crianças com esse diagnóstico.

Transtorno de deficit de atenção e hiperatividade


Minha mente não descansa, meu corpo também não. Saio de cena antes que você termine de falar e abandono o papel antes de terminar de ler o que você escreveu. Caio do chão porque estou assistindo televisão e meu corpo não consegue ficar quieto no sofá. Olho fixamente para alguém, vejo seus lábios se mexendo, mas não consigo ouvir nada, porque minha mente está atenta no mundo ao meu redor!
Christiane Junqueira
Hoje vamos falar sobre o famoso  TDAH - Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade, o qual, quem convive com crianças ou jovens diagnosticados com este transtorno, sabe o quanto o tratamento diário requer atenção a mais, entretanto, mesmo com contato diário ou frequente, dúvidas por parte de amigos, pais, familiares e profissionais podem acontecer, então a necessidade de procurar por especialistas para fechar um diagnóstico é indispensável.
Mas antes de explicar o transtorno é importante esclarecer que, embora a desatenção esteja presente entre eles, nem todo TDAH apresenta hiperatividade, ou seja, um indivíduo pode ter déficit de atenção mas não ser hiperativo, de forma que o TDAH apresenta-se de duas formas: o TDAH combinado em que a criança apresenta a hiperatividade e o déficit de atenção e o TDAH desatento, quando a criança apresenta apenas a falta de atenção.
Características
O TDAH é um transtorno neurobiológico que atinge varias partes do cérebro, geralmente causa falta de atenção, desinteresse, inquietude, impulsividade, se constitui por uma excessiva dificuldade de manter o foco em uma atividade que exija esforço mental prolongado(muitas vezes evita de se envolver em atividades com essa característica) afinal, uma vez que o indivíduo não consegue fixar sua atenção, às informações recebidas se perdem, acarretando grande dificuldade para começar e terminar tarefas.

Estudos científicos apontam que a área mais atingida por esse transtorno é a região frontal e suas ligações com o resto do cérebro.
Outra dificuldade é a de rever situações e erros, dificuldade de fazer conclusões, síntese e análise de atitude. As crianças com TDAH tendem a ser mais esquecidas, desorganizadas e perdem-se em tarefas, pois perde rapidamente o foco e facilmente perde o rumo. Mas não é só isso, também tendem a ter:
– Rendimento escolar e rotineiro mais baixo, pela dificuldade em manter o foco na aula;
- Comportamento completamente introspectivo;;
– Déficits cognitivos, com prejuízos de memória, capacidade de organização e interiorização de conceitos e aprendizagens;

- Dificuldade com regras e limites;
- Problemas emocionais diversos e dificuldade de socialização com as demais crianças;
- Fácil distração por estímulos externos;
- Facilidade em perder objetos necessários para as suas tarefas ou atividades;
- Parece não escutar quando alguém lhe dirige a palavra diretamente;
- Dificuldade em iniciar e terminar tarefas;
As crianças são tidas como "avoadas", "vivendo no mundo da lua" e geralmente "estabanadas" e com "bicho carpinteiro" ou “ligados por um motor” (isto é, não param quietas por muito tempo). Os meninos tendem a ter mais sintomas de hiperatividade e impulsividade que as meninas, mas todos são desatentos.

Já a Hiperatividade significa um aumento da atividade motora, deixando a mesma quase constantemente em movimento, como:

- Se remexer ou batucar as mais ou pés ou se contorcer na cadeiras, até mesmo se levantando em situações que se espera que permaneça sentado.
- Correr ou subir nas coisa em situações inapropriadas;
- Frequentemente não consegue brincar calmamente;
- Fala demais;
- Deixa escapar respostas antes da pergunta ser concluída;
- Dificuldade em esperar sua vez;
- Frequentemente interrompe ou se interrompe.
Tratamento adequado
O TDAH começa na infância. A exigência de que vários sintomas estejam presentes antes dos 12 anos de idade exprime a importância de uma apresentação clínica substancial durante a infância.
A criança precisa ser avaliada de maneira global e interdisciplinar para que os profissionais vejam se há outras comorbidades e, assim, propor uma intervenção adequada para o devido tratamento:
- Avaliar a frequência e a intensidade que estes sintomas aparecem, a duração dos mesmos e a interferência que eles causam na vida, ou seja, se acarreta ou não prejuízo no funcionamento da pessoa.

- Avaliar se os sintomas existem desde a infância ou início da adolescência.

- Avaliar se os sintomas não estão sendo provocados por nenhum outro transtorno conhecido.    

Somente após esta cuidadosa análise, é que se pode caracterizar o transtorno, afinal, toda pessoa pode apresentar um ou mais comportamentos similares aos sintomas do TDAH em algum momento da vida, sem necessariamente apresentar um diagnóstico patológico.

Seis (ou mais) dos sintomas apresentados, devem persistir por pelo menos seis meses em um grau que é inconsistente com o nível do desenvolvimento e têm impacto negativo diretamente nas atividades sociais e acadêmicas.

Hoje o TDAH pode ser tratado com a junção dos tratamentos  medicamentosos, tratamentos psicológicos e alternativos (como tratamentos psicomotores, terapia com artes, tratamento desenvolvido com os pais e etc). O tratamento medicamentoso, tem sido alvo de  criticas pelo aumento excessivo do uso da Ritalina, mas nos caso do TDAH ser diagnosticado  entre os especialistas, o medicamento mais indicado para o tratamento ainda é a ritalina, medicação a qual os efeitos negativos geralmente são:

§  Insônia;
§  Perda de apetite;
§  Boca seca;
§  Tremores;
§  Taquicardia;
§  E até mesmo o aumento da ansiedade.

Por isto, tendo em vista a facilidade de um resultado equivocado, diante de uma avaliação precipitada, é preciso e necessário, realizar um Diagnóstico Diferencial, que irá avaliar as queixas da pessoa numa perspectiva mais ampla, investigando não apenas a hipótese de TDAH mas também de quaisquer outras condições que possam estar causando o sofrimento.

REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA



MANUAL diagnóstico e estatístico de transtornos mentais: DSM-5 / [American Psychiatric Association; tradução: Maria Inês Corrêa Nascimento... et al.];revisão técnica: Aristides Volpato Cordioli...[at al.]. – 5. ed. – Porto Alegre : Artmed, 2014.

Christiane Junqueira, psicóloga, especialista em Psicologia Hospitalar pela FMABC – Faculdade de Medicina do ABC, Neuropsicologia pelo INESP – Instituto Neurológico de São Paulo e aprimoramento em Reabilitação Cognitiva também pelo INESP.


Vida saudável e os benefícios a sua saúde


15 de ago de 2017



Vida saudável e os benefícios a sua saúde





Vida saudável e seus benefícios a sua saúde



Uma vida saudável é seguramente o maior desejo de todos nós. Afinal, sem saúde a vida altera radicalmente o seu significado. O melhor caminho para se sentir feliz, enérgico e saudável no futuro é levar uma vida feliz, enérgica e saudável no presente. Os benefícios e os prazeres produzidos são simultaneamente imediatos e a longo prazo.

Estamos cada vez mais a caminhar numa direção, onde as pessoas se apercebem, finalmente, que ser saudável é muito mais do que não estar doente.
Não podemos permitir que a vida passe por nós sem que a vivamos com energia e estímulos que nos transmitam felicidade. Devemos tornar a vida apetecível e estimulante, bastando para isso, que tenhamos uma postura assertiva, ativa e participativa perante a mesma.

Muitas vezes, não conseguimos deter o trajeto da vida. Pese embora esse facto, a vida também é fruto das nossas atitudes e comportamentos. Nós somos, por isso, o resultado das nossas vivências.



Como ter uma vida saudável?


Vida saudável e seus benefícios a sua saúde


Debrucemo-nos, primeiramente, sobre a questão: o que é ser saudável? Segundo a organização Mundial de Saúde (OMS) saúde é “o bem-estar físico, mental e social, mais do que a mera ausência de doença…”. Ou seja, ser saudável não é apenas a ausência de doença, mas essencialmente o bem estar físico e mental do indivíduo. Não é por acaso que a OMS define a saúde desta forma, dando à palavra um significado muito mais abrangente do que apenas o simples antônimo de doença.

Ainda que a saúde apareça, naturalmente, associada à palavra medicina, esta vai muito para além do significado que, muitas vezes, o senso comum lhe atribui, associando-a apenas, normalmente à medicina curativa. A medicina é, todavia, bem mais do que isso, pois a sua preocupação maior é a prevenção de doenças.

Os médicos estão conscientes que a prevenção é fundamental num sistema de saúde que se quer “saudável”.

O estilo de vida das pessoas, a má alimentação, o stress, entre outros fatores, estão a contribuir, fortemente, para agudizar os problemas. Poderíamos citar, como exemplos, a diabetes e a hipertensão arterial, doenças muito associadas aos hábitos das populações modernas.

Muitos dos problemas que a medicina moderna ajuda a solucionar poderiam ser, facilmente, evitados se fossem seguidas algumas das recomendações essências à prática de um estilo de vida saudável.

Mudar hábitos e condutas é imperativo e inadiável. Não queremos dizer com isto que devamos seguir à risca, todas as regras para uma vida saudável, como se tratasse de um plano rígido, penoso e até castrador para as pessoas. A vida deve ser vivida com intensidade e com prazer pelo que nunca devemos tornar-nos em meros aprisionados a atitudes/ comportamentos que não obstante serem mais saudáveis, seriam simultaneamente penosas e limitadoras.

A vida é feita de opções. Tome as suas em consciência, encontre o equilíbrio entre os prós e contras dos seus gostos pessoais, rumo a uma vida mais saudável e sem esquecer em última análise, que é a sua qualidade de vida que pretende melhorar.


Alimentação e exercício físico 


Vida saudável e seus benefícios a sua saúde

Viver saudável também está nas nossas mãos. Não julguemos que podemos comer quantidades excessivas de açúcar todos os dias e que caso um dia, venhamos a padecer de diabetes será, meramente, uma questão do destino e de má sorte. Não podemos julgar que estando sujeitos, diariamente, a elevadas doses de stress e de forma persistente não pagaremos um dia um elevado preço por isso. Não achemos que podemos ser fumadores durante anos e não colheremos problemas respiratórios e uma degradação da nossa qualidade de vida.

As nossas atitudes fazem-se refletir mais tarde ou mais cedo na nossa saúde.
Obviamente, a nossa atitude perante a vida é um fator determinante para a tornar mais saudável. Pense a vida pela positiva e sinta-se bem consigo próprio antes de qualquer atitude.

Pelo menos, tenha em atenção duas coisas importantes. Em primeiro lugar a nutrição. Uma boa alimentação, pode fazer muito mais pela sua saúde do que aquilo que imagina. Nutrição e vida saudável são conceitos indissociáveis.
Em segundo lugar o exercício físico. Este, desde que efetuado da forma adequada, pode também melhorar imenso a sua saúde e bem estar, contribuindo assim para uma melhor qualidade de vida.

Pense no exercício físico como algo positivo e relaxante e não como algo rígido e “que tem de ser”. Descubra qual a atividade que mais gosta e perceba os benefícios que ela lhe pode proporcionar.

Mude apenas estes dois fatores e descubra uma vida mais saudável.
E para te ajudar preparei um post sobre como ter uma alimentação saudável , bastam clicar nesse link.

Benefícios de uma vida saudável



Vida saudável e seus benefícios a sua saúde

Os benefícios de uma vida saudável são inúmeros para as pessoas. Não será, por isso, necessário descreve-los com exaustão, pois todos nós sabemos o quanto é gratificante sentirmo-nos saudáveis ou, então, pelo contrário o quão penoso é sentirmo-nos doentes.

No entanto, os benefícios de uma vida saudável não se ficam por aqui. Os custos com a saúde são cada vez mais incomportáveis para as pessoas, seja de uma forma direta ou indireta através dos seus impostos que são canalizados para o Serviço Nacional de Saúde.

Há estudos que demonstram, claramente que por cada euro investido em prevenção, poderemos ter um substancial retorno em poupança com os tratamentos curativos de saúde.

Ou seja, a prioridade do investimento deveria ser canalizada para a prevenção das doenças. Por outro lado, os custos sociais e econômicos acarretados pelas doenças ao nível do absentismo no emprego, entre outros, têm um peso bastante significativo, com crescentes despesas em proteção social.

Então depois dessa explicação com certeza vocês querer mudar não é mesmo, e para te convencer que realmente uma alimentação saudável é a melhor escolha vou deixar um post sobre uma carta de um metabolismo lento, clique aqui .

Mudar não é fácil mas se queremos conseguimos, nesse link vocês vão poder entender porque ter uma vida saudável.

Preparados para mudar?













Sinusite não tratada pode levar a complicações mais sérias


14 de ago de 2017



Sinusite não tratada pode levar a complicações mais sérias



Especialista dá dicas para prevenir a doença de incidência no inverno e que pode acometer crianças e adultos.

Dor ou pressão na face, rinorreia (drenagem de secreção pelas narinas) amarela ou esverdeada, halitose (cheiro forte pelas narinas). Pode ou não haver congestão nasal (sensação de inchaço interno no nariz e face), assim como gotejamento posterior (quando a secreção drena do fundo do nariz para a garganta).
Os sintomas citados são característicos da sinusite - “sinus” quer dizer “seio da face” e “ite” infecção. Os seios da face são cavidades, buracos ou cavernas dentro dos ossos do rosto preenchidos de ar e revestidos por uma camada fina de mucosa, como se fosse um carpete. Eles existem para dar leveza aos ossos da face.
“Os seios da face são os maxilares, etmoidais, esfenoidais, frontal. Em geral, o adulto possui todos estes seios formados e presentes. Já na criança é distinto, pois estes só irão aparecer em diferentes idades de vida”, conta Jeanne Oiticica, médica otorrinolaringologista, otoneurologista e chefe do Grupo de Pesquisa em Zumbido do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP. A especialista explica que, em geral, ao nascer, o seio maxilar e o etmóide já existem, mesmo que rudimentares. Eles crescem e se desenvolvem paralelamente ao desenvolvimento da criança. O seio esfenoidal aparece na primeira infância. Já o seio frontal surge por volta dos 20 anos de idade, mas pode estar ausente ou não se formar em alguns casos.
A sinusite pode ocorrer tanto em crianças quanto em adultos, mas é mais prevalente em adultos que já possuem todos os seios da face prontos e formados, do que em crianças que nascem com estruturas rudimentares que só vão desenvolver por completo em concomitância com o crescimento da face. “É difícil a criança se queixar de dor até porque a capacidade que tem de se expressar é mais limitada, em geral percebe-se a rinorréia amarela ou esverdeada e o mal cheiro, podendo ou não estarem acompanhados de obstrução nasal (neste caso percebida pelo fato da criança ficar de boca aberta, já que não consegue respirar normalmente pelo nariz)”, detalha a médica.
O tratamento é feito com antibióticos, antiinflamatórios, corticóides, descongestionantes por via oral, além de lavagem nasal com soro fisiológico 0,9%, descongestionante nasal tópico e sprays nasais. Em casos crônicos, persistentes ou recidivantes, a cirurgia pode ser indicada para drenagem das secreções, abertura, correção de bloqueios e ampliar a ventilação dos seios da face.

Prevenção

 A sinusite, em geral, ocorre de forma secundária, ou seja, é decorrente de outras doenças associadas como rinite, gripes, resfriados, alergias. A prevenção ocorre tratando-se e controlando a rinite, as gripes, os resfriados e os quadros alérgicos. Isso inclui lavagem nasal diária com soro fisiológico 0,9%, sprays nasais tópicos, vacinas, imunomoduladores (medicamentos que melhoram a imunidade), imunoterapia, antialérgicos, entre outros.

“A sinusite não tratada pode levar a complicações mais sérias. A infecção pode migrar para estruturas nobres vizinhas como olhos, cérebro, meninges, por exemplo. Celulite palpebral (edema e obstrução das veias das pálpebras), abcessos (pus que se acumula entre o globo ocular e o osso da órbita), tromboflebite e trombose (inflamação e obstrução de veias importantes do crânio), também podem ocorrer. Sepse e até morte são mais raros, mas devem ser citados”, disse a especialista.

Nas estações do outono e inverno os cuidados devem ser redobrados, já que estamos todos expostos a baixas tempraturas. A otorrinolaringologista explica que o frio reduz o batimento mucociliar (sistema responsável pela limpeza das impurezas do nariz), como se o filtro nasal ficasse lentificado, o que facilita a aquisição de agentes infecciosos mais facilmente no ambiente.


“O frio também reduz a liberação de imunoglobulinas, que são proteínas de defesa, anticorpos. Além disso, no frio ficamos todos aglomerados, o que favorece o contágio e a disseminação de doenças”, alerta Jeanne. (Com Assessoria de Imprensa).

Texto do Blog Papai Educa
Site: http://www.papaieduca.com.br/
Instagram: https://www.instagram.com/papaieduca/
Facebook: https://www.facebook.com/papaieduca/?fref=ts